20.12.11

Refletindo sobre a Paz (assista ao Vídeo: "A Paz - Roupa Nova")

Paz
(Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre)
.
O logotipo da Campanha para o desarmamento nuclear tornou-se um símbolo da paz internacionalmente reconhecido.
Paz é geralmente definida como um estado de calma ou tranquilidade, uma ausência de perturbações agitação. Derivada do latim Pacem = Absentia Belli, pode referir-se à ausência de violência ou guerra. Neste sentido, a paz entre nações, e dentro delas, é o objetivo assumido de muitas organizações, designadamente a ONU.
No plano pessoal, paz designa um estado de espírito isento de ira, desconfiança e de um modo geral todos os sentimentos negativos. Assim, ela é desejada por cada pessoa para si próprio e, eventualmente, para os outros, ao ponto de se ter tornado uma frequente saudação (que a paz esteja contigo) e um objetivo de vida. A paz é mundialmente representada pelo pombo e pela bandeira branca.
 Paz
O mundo pede por Paz.A ausência da paz gera tristeza, angústia, sofrimento, dor.
Hoje, vemos a violência instalada em todos os lugares: nas escolas, nas ruas, nos lares.Brigas iniciadas por tão pouca coisa, transformadas em explosões de ira, ódio mortal!Um adolescente matando outro porque teve sua pipa cortada pelo cerol do outro.Homem matou outro num bar por causa de um isqueiro.Menina de 12 anos mata outra de 15 por causa de namorado.Sem contar as inúmeras notícias de atropelamento e fuga, assalto e morte, violência contra animais, abandono de filhos...
Lembro das aulas de História, onde minha professora contava as histórias dos guerreiros bárbaros e eu imaginava o horror que deveria ser...Não estamos tão diferentes deles não...
Recordo ainda  as Primeira e Segunda guerras mundiais:Hitler, Armas nucleares,...Hoje, assim como naqueles tempos, temos medo de sair de casa e não voltar.Antes, se sabia quem era o inimigo...
Voltando ainda no tempo, a mais de 2000 anos, lembro de um homem que tentou plantar o amor, a paz, o perdão e recebeu em troca a crucificação.Depois, seus seguidores sendo mortos em verdadeiros espetáculos nas arenas comidos por leões.
Tiveram ainda aqueles que dizimaram povos em nome de Deus, nas chamadas guerras santas(nunca entendi isso)...
 Mas hoje, temos violência em todos os lugares!Guerras urbanas, pressa de se chegar em algum lugar que nunca chega, falta de paciência, irritabilidade, uns querendo ser mais que os outros, outros querendo ter vantagens por fora...
A Paz.Será que cabe lugar pra Paz?É o que queremos.Mas é um exercício que começa individualmente, parando pra rever seus conceitos, suas atitudes, sua maneira de encarar os problemas.Não queira “vencer” sempre!Mesmo que esteja certo, deixe o outro com a opinião dele.Não alimente a ira do outro!Pode ser perigoso – literalmente!
Falar mais de sentimentos bons, amor, alegria, amizade.Ser verdadeiro, sem ser ofensivo; se indignar, sem grosseria; resolver discussões com inteligência; ir em busca da justiça, não da milícia.
Estimular mais as reuniões familiares, os encontros entre amigos, as confraternizações entre colegas.Lembrar que ser feliz, sorrir, abraçar e amar nos traz sensações muito melhores do que nas brigas e nas guerras.
Propagar a Paz e os sentimentos que ela nos traz.Essa é a solução.

Vídeo: A Paz - Roupa Nova http://www.youtube.com/watch?v=CU_JRKoF8Ns

12.12.11

O que é o Natal (video)

Sugestão de vídeo para passar não só para as crianças, mas para toda a família!
Não deixem de ver, é rapidinho!

O que é o Natal - Senninha

Curta metragem de animação em que o personagem Senninha descobre
o significado do Natal.
Realização: Instituto Ayrton Senna, 2007.



9.12.11

O joio e o trigo

Contar para as crianças a parábola do joio e do trigo:



"Um semeador, durante todo dia, semeou grãos de trigo no seu campo.
Ao pôr do Sol voltou para casa, cansado, mas, feliz por haver realizado sua missão de trabalho.Semeara trigo e estava contente porque aquele trigo seria, em breve transformado em pão, para alimento de muita gente.

Porém, esse homem tinha um inimigo que invejava suas plantações.O inimigo era mau e queria, a todo custo prejudicar as sementeiras do fazendeiro.
'Que farei'? - pensava o inimigo.E teve a idéia maldosa de semear pequenas pedras no campo de trigo; mas, poderiam ser retiradas e seu ódio não ficaria satisfeito.Resolveu, então, semear joio onde o trigo havia sido semeado.Foi esse o plano maldoso do inimigo do semeador.

O joio é uma planta muito parecida com o trigo, mas, não serve para a alimentação do homem, podendo até envenená-lo.Eis porque o inimigo do fazendeiro quis fazer a mistura do joio com o trigo no campo, visando prejudicar a colheita e causar males aos que se alimentassem do produto daquele campo.
O inimigo fez o que pensou.Durante a noite, enquanto o fazendeiro e seus trabalhadores dormiam, o homem maldoso entrou no campo e semeou joio no meio do trigal.Completada sua obra de ódio e ruindade, ele se retirou, cuidadosamente.
Algum tempo depois, quando as espigas de trigo já surgiam no campo, apareceu também.
Então, os trabalhadores foram dizer ao fazendeiro o que haviam visto no campo:
-Senhor, não semeaste no campo somente boas sementes?Por que, então, está nascendo joio no trigal?
O fazendeiro já havia descoberto tudo e respondeu aos servidores:
-Foi um inimigo que fez isso...

Os trabalhadores lhe perguntaram:
-Senhor, queres que vamos agora mesmo, arrancar o joio?
O senhor, porém, lhes respondeu com uma explicação:
-Não é possível fazer isso agora.Vocês sabem que o joio é muito parecido com o trigo. Se vocês quiserem arrancar o joio, que foi plantado junto com o bom grão, arrancarão também o trigo.Na época da ceifa, eu direi aos ceifeiros que colham primeiro o joio e o atem em feixes para queimá-los; e depois juntem o trigo no meu celeiro." (Histórias que Jesus contou. Clóvis Tavares-Ed.Lake) (ilustração:Patrícia Simões)

Explicar ás crianças o que Jesus quis dizer com esta parábola:

O semeador:É ele mesmo, Jesus, que semeia a boa semente.
O campo:É o mundo, Terra onde vivemos.
O trigo:A boas pessoas que procuram compreender e praticar os ensinamentos de Jesus.
O joio:As pessoas que não querem ouvir nem seguir os ensinamentos de Jesus e preferem seguir os maus caminhos dos vícios e da maldade.
O inimigo(que semeou o joio):Os Espíritos ruins que lutam contra a obra de Jesus, influenciando as pessoas ao crime, á injustiça.
A ceifa:A época da Regeneração da Terra, quando nosso planeta deixar de ser um mundo de sofrimento para ser um mundo de aprimoramento.
Os ceifeiros:São os anjos, Mensageiros da Luz, Grandes Espíritos que, em nome de Deus, vão ser os responsáveis por essa transformação.
No momento em que houver essa transformação, os que desejam seguir o caminho do bem e da justiça serão distanciados daqueles que  preferem o caminho da maldade e da injustiça.

Então crianças, procurem cultivar sempre nos seus coraçõezinhos os sentimentos bons.
Percebam vocês mesmos como se sentem quando ficam tristes, com raiva.Dói a cabeça, o corpo, dá vontade de chorar...Isso é ruim não é?
E quando ficam felizes, emocionados?Como nosso corpo se sente bem depois daquela gargalhada gostosa, ou quando alguem nos abraça agradecido!Bem melhor não é?


21.11.11

Símbolos de Natal

As crianças sempre ficam animadas com a proximidade do Natal!
As festas, as cores, os presentes...
Como já falamos sobre o verdadeiro significado do Natal (ver a aulinha:Natal:nascimento de Jesus) vamos entender como as pessoas comemoram o Natal pelo mundo?
O que significam todos aqueles enfeites?
Contar o seguinte conto de natal:
Vovó Natal
  Guilherme, Lucas e Anna, são crianças super inteligentes e curiosas.Vivem fazendo perguntas aos adultos sobre tudo!Essa noite não seria diferente...
  Pela primeira vez os irmãos iam passar o Natal com a Vovó Olga: por morarem muito longe só se vêem uma vez por ano!Desta vez, deu certo de ser no Natal.
  Mal chegaram, depois de receberem o abraço fofo e com cheirinho de flores da vovó, Lucas - o caçulinha - já foi logo perguntando com voz dengosa:-Vovó, não é que Papai Noel existe sim?
  Antes de responder,Guilherme com ar impaciente antecipou a avó:-Já te disse que são atores! 
  Anna, a mais velha, ainda abraçada a avó, tinha outra dúvida: -Por que a árvore de Natal é o pinheiro e não o pé de manga?Acho bem mais bonito!
  Vovó paciente como sempre, carregando os três num abraço que só as vovós conseguem dar,falou sorrindo:
   -Ah!O Natal!Cheio de símbolos coloridos, cheirinhos e sons que só nele podemos ter...
E sentando-se na cadeira de balanço continuou:
  -Lucas, esse velhinho de barba branca  foi inspirado num senhor que se chamava Nicolau e vivia na Turquia a muito tempo atrás.Conta a história que ele era muito admirado pelas pessoas por ajudar os necessitados.Então, com o tempo passou a ser chamado de Sinterklass ou Santa Claus como chamam os americanos e traduzido ficou:Papai Natal ou Papai Noel.
  Guilherme arregalou os olhos admirado mas não desistiu:-Só que ele não vive mais, ném tem trenós que voam!
  Lucas olhou para a avó esperando sua resposta.
  Vovó Olga, com sua sensibilidade, falou afagando o netinho caçula:-Realmente trenó com renas voadoras só existem nos desenhos, mas disso já sabíamos não!- disse dando uma piscadela ao Lucas.- Mas sempre tem alguém que o representa muito bem, fazendo o que ele fez:ajudando quem necessita! 
  Lucas encarou o irmão, sorrindo satisfeito.Vovó Olga continuou:-Essa história de trenó e rena, além da roupa do papai noel, foi  porque  se passava numa região muito fria onde existe neve.E essa carinha simpática desse velhinho foi criada por um desenhista chamado Thomas Nast em 1866 -não me olhem desse jeito, eu não era nascida ainda!-Completou a vovó bem humorada.
  Os três, sentados na varanda, estavam tão admirados que quase esqueceram da dúvida de Anna!Mas não a vovó Olga:
  -Quanto a árvore ser o pinheiro Anninha, é justamente por essa árvore ser mais resistente nos invernos gelados da Europa.Nós somos de nações muito novas, por isso, muitas tradições foram herdadas do outro lado do mundo.Mas nada impede que no próximo Natal nós façamos uma árvore de Natal bem bonita aproveitando a mangueira Carlota lá do quintal!
  Tão satisfeitos com a atenção que a vovó Olga deu a eles, os três sem combinar nada, correram pra abraçá-la.Lucas emocionado falou:
  -Puxa vovó, nem quero saber de Papai Noel porque já tenho uma Vovó Noel!
  E foram abraçados pra sala reverem os outros parentes.
                                                                                             Patrícia Simões
Além do papai noel e da árvore de Natal existem outros símbolos:


A estrela: representa a estrela que guiou os três reis magos,
As bolas coloridas:representam as estrelas do céu, como o mundo com Jesus pode ser iluminado,
O presépio:Significa "cocheira" ou "curral"-representa o momento que Jesus nasceu, com pequenos bonecos nas figuras de José, Maria, o bebê Jesus, os animais do estábulo...
Os sinos:os badalos que se ouviu anunciando o nascimento de Jesus

(Fonte de pesquisa e inspiração:www.brasilescola.com, natalnatal.no.sapo.pt/pag-simbolos, livro:noite feliz -Maísa Zakzuk)

Atividade:
Fazer uma árvore de Natal de Papelão ou papel cartão e colar todos os símbolos pintados pelas crianças para enfeitar a sala.
Sugestão de desenho:
Fonte:web

18.11.11

Natal:Nascimento de Jesus e união dos povos

Será que as crianças sabem que a palavra Natal vem de natalidade, portanto natal significa nascimento?
Comemoramos então o nascimento de Jesus Cristo!
Lembraremos um pouco como tudo aconteceu:

Jesus já era esperado pelo povo, pois os profetas disseram que o Messias (o salvador) nasceria.
Antes de nascer já era perseguido-Sabendo da profecia em quê nascera o "Rei dos reis", o imperador mandara matar todas as crianças menores de dois anos!Mas Jesus tinha sua missão e nada o impediria de nascer.Não tendo vagas nas hospedarias, José e Maria se refugiaram num estábulo (lugar onde dormem os animais) e lá Maria deu a Luz!
Jesus, dormindo numa manjedoura (lugar onde é colocado os alimentos aos animais), deu o primeiro exemplo digno do Filho de Deus: a humildade, a simplicidade.
Jesus era tão especial que uma estrela brilhou mais forte no céu, guiando assim os três Reis Magos (assim chamados por serem estudiosos dos céus, das estrelas) que sabiam da profecia e foram conhecê-lo e os pastores de ovelhas que foram avisados pelos anjos que o Messias nascera.
Por ser tão especial e ter nos ensinado durante sua vida lições de amor, paz, fé e união, que seu nascimento é comemorado até hoje confraternizando as famílias e os povos.


Trabalhar com as crianças:
  • O significado de natal pra cada uma.
  • como comemoram. 
  • Atividade:Fazer um cartão bem bonito para a turma!

O verdadeiro sentido do Natal
É trazer a esperança no amanhã.
Com Jesus, um ser tão evoluído que possui Luz própria, ressurge a fé em Deus, a confiança num futuro melhor.
O principal símbolo é o Amor.O amor que luta pela sobrevivência do seu filho.O amor que une a família e atrai os amigos.O amor que partilha presentes cujos significados são: vida, saúde e prosperidade.
O verdadeiro Papai Noel é o nosso sentimento de doar sem pedir nada em troca, de presentear o próximo com nossa dedicação e assim recebermos seu sorriso de gratidão.
Natal está ligado ás nossas emoções: sentimentos de alegria, saudades, lembranças se misturam - o que é natural pois somos humanos!
E é nesse momento, em que estamos sensibilizados, que devemos entrar na sintonia do Amor de Deus:aproveitar esse momento para renovar nossa fé e recomeçar o caminho em busca de um mundo melhor para todos!

10.11.11

A semente da verdade

O que é honestidade?
Honestidade, verdade, sinceridade...O que esses três têm em comum?
Vamos pensar um pouco em cada palavra...Tentar lembrar o que significa...
Antes de conversar sobre isso, contar a seguinte história:


A semente da verdade




  O imperador precisava achar um sucessor.Sem filhos, nem parentes próximos, ele decidiu chamar todas as crianças do reino.
  Thai foi uma delas.Ele era um ótimo menino.Dedicava-se ao jardim de sua casa e cada planta tocada por ele crescia viçosa e forte.
  No dia marcado,dirijiu-se até o palácio, onde havia milhares de pequenos súditos.O imperador disse:
  -Crianças, preciso escolher o meu sucessor entre vocês.Vou lhes dar uma tarefa.Aqui estão algumas sementes e quero que vocês as cultivem.O trono será daquele que me trouxer, daqui a um ano, a planta mais bonita.
  Thai era um excelente jardineiro e com certeza faria muito bem o que o imperador pediu.Porém, por mais que se esforçasse, a semente não brotava.O menino fez tudo o que podia, mas seus esforços não adiantaram.
  Até o dia de apresentar a planta ao imperador, a semente de Thai não havia brotado e o menino estava tão preocupado que não queria enfrentar as outras crianças; porém seu avô disse:
  -Você é honesto.Vá até o imperador e diga a verdade.Sua dedicação foi máxima, mas a semente não brotou.Não se envergonhe, querido, apenas explique o que você fez, pois devemos sempre agir com honestidade,buscando a felicidade, sem querer que a nossa alegria faça alguém infeliz.
  Thai obedeceu ao avô e foi ao palácio.Entretanto, ao chegar lá, ficou assustado, pois era a única criança que não levava consigo uma belíssima planta.


  O imperador chamava as crianças e examinava os vasos.Não sorria e nem esboçava contentamento.
  Thai estava muito nervoso, pois se o imperador não havia até agora aprovado aquelas plantas maravilhosas, o que diria de seu vaso sem nada?
  Thai foi ficando para trás e, quando se deu conta, era o último da fila.Mas sua vez chegou e ele não poderia mais adiar o encontro com o imperador.
  -Vejamos, meu jovem, o que tem aí pra mim.
  Thai não pôde mais evitar as lágrimas.Com a cabeça baixa, mostrou o vaso ao imperador e disse:
  -Senhor, sou um jardineiro e uma de minhas virtudes é a perseverança, mas por mais que eu tenha me esforçado, a semente não brotou.Meu avô ajudou a pensar sobre o que fazer e optei por dizer a verdade, contar meu esforço e pedir-lhe perdão.
  -Não se envergonhe, criança, você fez o certo.A sua grande virtude foi dizer a verdade, pois eu havia queimado todas as sementes e nenhuma poderia germinar.Portanto, você foi o único que, de fato, plantou a semente da verdade.(conto folclórico oriental)



Questões a serem discutidas:

Por que as outras crianças tinham plantas bonitas?
Por que a planta de Thai não nasceu?
Quem vocês acham que o imperador escolheu para ser seu sucessor?Por quê?

Agora vocês sabem o que honestidade, verdade e sinceridade tem em comum?

Honestidade é a qualidade de ser verdadeiro, não mentir, não enganar.
Verdade é o que é realidade, o que não é mentira.
Sinceridade é ser honesto, não faltar com a verdade, principalmente sobre os seus sentimentos.

Na vida estamos sempre passando por testes para provarmos nossa honestidade.Quem mente, engana, é desonesto, cedo ou tarde é descoberto.Assim como o Imperador não demonstrou que sabia da mentira dos outros e, ao invés disso, valorizou a honestidade de Thai a vida nos trará ocasiões em que nos testarão e escolherão a verdade.

"Algumas vezes a verdade não é tão bonita quanto uma flor, mas precisamos encará-la com coragem para vencer os grandes desafios".

1.11.11

Respeitar :Amar ao próximo como a sí mesmo!

Amar ao próximo como a sí mesmo cap XI Ev. seg. Esp.
"Fazei aos homens tudo o que queiras que eles vos façam, pois é nisto que consistem a lei e os profetas"(S.MATEUS, cap.XXII, vv 34 a 40)

"Respeito é bom e eu gosto!"
"Olha o respeito!"
"Respeite as leis de trânsito"

Todo mundo já ouviu estas ou outras frases sobre RESPEITO.Mas o quê é respeito?
Do latim respectus significa atenção ou consideração.
Sentimento que leva a tratar alguém com grande atenção, consideração, reverência.
Obediência, acatamento, submissão:respeito ás leis.

Por que ter RESPEITO?

Mostrar três figuras:

Um carro batido  -Esse é o carro de Téco*          
Um homem preso -Esse é o Tato
Um incêndio-Esse incêndio foi provocado pela bituca de cigarro do Digo

O quê eles tem em comum?
                 Falta de respeito!

Contar a história de cada um:

Téco não respeitou as leis de trânsito, estava dirigindo numa velocidade acima da via, ultrapassou o sinal vermelho e pra não bater noutro carro acabou indo parar num poste!

Tato também não respeitou as leis do homem ném as leis de Deus (não roubarás!), ném respeitou o homem que andava distraído com seu celular:empurrou o homem, tomou seu celular e saiu correndo.Um policial que fazia ronda viu tudo e foi atrás dele.Hoje está preso!

Déco também faltou com respeito á natureza e á sua própria vida - além de fumar e prejudicar sua saúde, ainda jogou a bituca de cigarro pela janela do carro provocando um incêndio numa reserva florestal matando animais silvestres e várias espécies de plantas...

Para vivermos em harmonia, precisamos viver em acordo com as leis do homem e de Deus.

"Respeitar é agir sabendo que não estou sozinho".
Respeitar ao próximo é respeitar a vida!
É não fazer ao outro o quê não queremos que façam com a gente: se colocar no lugar do próximo.


Atividade :Ler e comentar com as crianças o livro:"E eu com isso?! Aprendendo sobre respeito:" ed.Scipione, Brian Moses e Mike Gordon

(* Nomes Fictícios, não foi baseado em fatos reais, apesar de fatos como esses acontecerem toda hora!)

25.10.11

Afabilidade e doçura:Gentileza

Gentileza:

Conceito:Ser gentil é ser bom,fazer o bem nos atos mais simples da vida.
Ev.Seg.Esp.:A afabilidade e a doçura-instruções dos espíritos,cap.IX Bem-aventurados os que são brandos e pacíficos.
"Gentileza gera gentileza".
Contar as seguintes fábulas de Esopo:

1-A formiga e a pomba

Uma formiga bebia água num rio quando de repente acabou sendo arrastada por uma correnteza.
Uma pomba que observava a cena, arrancou uma folha e jogou sobre a correnteza perto da formiga.
A formiga subiu na folha e pode flutuar sobre a água com segurança até a margem do rio.
Pouco tempo depois um caçador de pássaros que estava escondido sob as árvores, vendo a pomba, se preparou para caçá-la.
Ele preparou uma armadilha para a pomba:colocou visgo no galho que ela durmia sem que ela percebesse.
A formiga, que de baixo via tudo, percebendo a má intenção do caçador deu-lhe uma ferroada no pé.O caçador levou um susto, deixando assim, sua armadilha cair.A pomba despertou e voou para bem longe se salvando.
Moral da história:Nenhum ato de boa vontade ou gentileza é em vão.

2-O carvalho e o junco

O carvalho havia crescido forte, robusto, á beira de um rio, mas foi arrancado por uma forte ventania num dia de tempestade e acabou sendo levado pela correnteza.
Assim, a árvore que era frondosa, seguia a correnteza do rio, quando de repente seus galhos encalharam em um trecho de água rasa da curva do rio, e parou em frente a uma moita de juncos que crescia na margem do rio.
Triste com a situação em que se encontrava, lamentou para as plantinhas:
-Gostaria de ter sido como vocês que apesar de serem frágeis e fininhos, não são tão prejudicados pelos fortes ventos.
Um dos juncos respondeu:
-O problema meu amigo, é que você quiz lutar contra o vento e acabou derrotado.Nós, ao contrário, nos curvamos diante do mais leve sopro de vento.Por isso permanecemos são e salvos.
Moral da história:Para vencer os obstáculos mais difíceis não devemos usar a força, mas a gentileza e a humildade. 

Comentar com as crianças os atos dos personagens:
  • Em quê a pomba foi gentil com a formiga?
  • Como a formiga agradeceu a gentileza?
  • O carvalho era gentil?
  • Os juncos eram gentis?
  • Vale a pena ser gentil?

Como podemos ser gentis no dia-a-dia?Dar exemplos como:ceder lugar na fila aos menores, compartilhar guarda-chuva,dividir o último lanchinho, dar passagem pra quem estiver com pressa...(esperar que eles também deêm exemplos).

Lembrar que é preciso ser gentil e bom não só quando se tem gente olhando-mas em todos os momentos de nossas vidas.

11.10.11

A formiguinha, o pássaro e o velhinho

A formiguinha, o pássaro e o velhinho.(Uma fábula moderna)

Certa vez, uma fileira de formiguinhas, iam em busca de comida na cozinha de um casa de velhinhos.De repente, uma delas ficou presa no açúcar do fundo de um copo:
"-Socorro!Alguém me ajude!Meu pezinho ficou preso, não consigo sair!" -Gritou a formiguinha. Vendo que ninguém apareceu pra ajudar, começou a lamentar:
"-Então é assim?Depois de passar toda a minha vida ajudando é assim que me agradecem?Sempre fui tão prestativa, tão trabalhadeira e agora... É isso que mereço?" Não parou por aí: "-Nem Deus teve piedade de mim!Será que as formigas não merecem o amor de Deus?"
O que ela não sabia, é que suas amigas haviam voltado para ajudá-la mas a dona da casa ,uma senhora bem velhinha, havia tirado o copo da mesinha e colocado dentro da pia.Então, elas perderam as pistas da companheira.
 Logo ali pendurado na porta da cozinha, numa gaiola, um passarinho lamentava sua sorte:
"-Puxa vida!Sou um passarinho infeliz mesmo!Enquanto os pardais voam livremente pelos céus da cidade, vivo preso aqui nessa gaiola. Que vida ingrata!Que injustiça!Sempre fui um passarinho tão comportado, nunca fiz mal a ninguém e não tive direito a voar pelos céus.Nem Deus teve piedade de mim!Será que os passarinhos não merecem o amor de Deus?"
O que ele não sabia é que, do lado de fora da casa, estava um gato de rua sempre á espreita, esperando o próximo passarinho desavisado para abocanhar.Já tinha visto aquela gaiola e torcia para o dia em que o passarinho conseguisse fugir!
Logo ali, no quarto ao lado da cozinha, o senhor, mais velhinho ainda, estava de cama.A senhora,que andava devagarinho de tão velhinha, lavou o copo, pôs café e levou para ele.
-Tome querido.Mais tarde a vizinha nos trará uma sopa para almoçarmos!
Aquele café era a única coisa que tinham para se alimentar naquela manhã!
Então o senhor que de tão triste nem falava, pensou:
-Que tristeza...Antes eu era jovem, forte, trabalhador.Nunca deixei faltar nada em casa agora vejo minha velha mendigando comida...Que injustiça!Não mereço tanto sofrimento!
Fechando os olhos pra claridade que entrava pela janela aberta reclamou:
-Nem Deus teve piedade de mim!Será que não mereço o amor de Deus?
O que ele não sabia é que logo ali do seu lado, a velhinha que segurava sua mão, havia acordado cedo, feito café, trocado a água e colocado sementes pro passarinho.Enquanto pendurava a gaiola na porta, percebeu  o gatinho em cima do muro só admirando o pássaro e pensou: " -Ainda bem que você me tem!Sendo  de cativeiro desde quando nasceu, não teria a menor chance com esse aí!Não aprendeu a voar!" E sorrindo lembrou do dia em que o marido o trouxe de presente dizendo: "-acho que ele precisa de uma mãesinha!"
Sentada ao lado do marido pensou: "-Sou uma mulher muito abençoada!Tenho saúde pra poder cuidar do passarinho e do meu velho.Tenho vizinhos tão bondosos que sempre estão nos trazendo o que comer!Deus é mesmo muito bom!
Moral da história: todos nós passamos por problemas, dificuldades uma hora ou outra em nossas vidas.A diferença está em como encaramos esses problemas.Podemos escolher ser como a formiga – que só pensou em reclamar das amigas e de Deus sem sequer tentar sair por si só!; ou como o passarinho que só sabe lamentar da liberdade que não tem, mas não vê o quão especial sua vida é; ou mesmo ser como o velhinho, que reclama de tudo ao invés de sentir grato pelo amor e carinho da esposa.Podemos enfim, escolhermos ser como a velhinha:enxergar as dificuldades, mas encará-las de frente e agradecer á Deus por ter como combatê-las: com coragem, força e amor no coração!
(Autora:Patrícia de Oliveira Simões)

Allan Kardec ( 3 de Outubro de 1804 a 31 de março de 1869)

Hipolyte Leon Denizard Rivail nasceu em 3 de Outubro de 1804  em Lião, na França.Filho único de João Batista Antônio Rivail (um famoso advogado na França) e Joana Luza Duhamel.
Quando nasceu, o mundo passava por grandes agitações políticas, sociais  e religiosas.As pessoas estavam muito descrentes com tantas guerras e os líderes religiosos estavam mais interessados em Poder.Por isso, desde pequeno mostrou-se interessado em estudar os problemas da vida:Os porquês das coisas, as origens dos seres...
Assim como seus pais, sempre foi um menino estudioso, bondoso, sincero e justo – qualidades que levou por toda a vida.Terminado o ensino primário,aos 12 anos, seus pais resolveram confiá-lo ao mais famoso educador da época e que até hoje é respeitado:Pestalozzi (Homem muito inteligente, de imenso coração, foi o percursor da “escola ativa”, fundou escolas e abrigos para crianças pobres por toda Suíça).Foi  junto desse mestre sábio e bom que o menino Hipólito estudou durante 8 anos em Yverdom, Suíça.
Aos vinte anos, o jovem pedagogo,que sofria com a intolerância de protestantes de Yverdom (por ser de origem católica), sonhava com uma reforma espiritual que fizesse desaparecer os ódios religiosos e prevalecesse os ensinamentos do amor de Jesus.
De volta á França continuou a lecionar e fundou o “ Instituto Educacional Técnico”( juntamente com um tio)onde procurou usar os métodos que aprendera com Pestalozzi.Além de dar aula,continuou os estudos (Sabia várias línguas:francês, inglês,holandês, alemão, italiano e espanhol e se formou em Medicina).
Aos vinte e oito anos se casara com Amélia Boudel:professora, poetisa e pintora.
Devido ás dívidas contraídas pelo seu tio (viciado em jogo), teve que fechar o instituto e passou a trabalhar dia e noite para manter  seus compromissos, mas, nunca deixara de lado a caridade: continuou dando aulas grátis aos estudantes pobres.
Em Paris, fenômenos mediúnicos atraíam muita gente:as “mesas girantes”.Como estudioso dos “porquês” desde cedo (ainda jovem também começara os estudos sobre magnetismo), em 1854 (Hipólito  com cinquenta anos) passou a assistir esses fênomenos no intuito de estudar.
Nessas  sessões especiais,em casas de pessoas de índole inquestionável, que surgiu o Livro dos Espíritos.Através  de um Espírito chamado Zéfiro,recebeu a informação que, em outra vida, se chamara Allan Kardec, era druida e esse Zéfiro era seu amigo.Passou assim a ser chamado .
O Livro dos Espíritos foi escrito contendo perguntas e respostas obtidas nessas sessões pelo Espírito da Verdade.Assim, surgiu o Espiritismo.Assim, surgiu a missão de Allan Kardec de divulgar as novas lições trazidas do mundo espiritual.Lições que confortam, explicam e traduzem os ensinamentos do Mestre Jesus Cristo.Foram vários anos trabalhando duro na divulgação da Doutrina Espírita.Sofreu perseguição por padres e bispos, mas á todos respondia com o perdão e sempre que necessário explicava os assuntos com dedicação e clareza.
Em 31 de Março de 1869, com 65 anos, seu coração parou de bater.A grande lição que podemos tirar de Allan Kardec é que a verdadeira sabedoria dos ensinamentos de Jesus está na prática: na maneira como vivemos e como lidamos com nosso semelhante.


(Fonte bibliográfica:O livro dos Espíritos -FeB ,A vida de Allan Kardec para crianças -Clóvis Tavares)

Atividade:

Cruzadinha de Kardec!


CRUZADINHA KARDEC!!!
1-Allan Kardec nasceu no país:
2-Seu 1° nome era:
3-Seu professor na Suíça foi:
4-Quando criança queria saber os porquês das:
5-Aos______ anos voltou pra Paris.
6-Além de francês, inglês, holandês, sabia italiano, espanhol e ___________
7-Para alguns estudantes pobres dava aulas:_____________________
8-Sua profissão era:____________________
9-Qual foi a Doutrina que começou a divulgar aos 50 anos?
10-Qual a virtude que ele exemplificou e se tornou lema da Doutrina?

DESENHE  A CASA ESPÍRITA QUE VOCÊ FAZ PARTE:


29.9.11

O jardim das amizades

O que é amizade?
Quem são seus amigos?
Como devemos tratar os amigos?

Relembremos de alguns trechos da aulinha Cativar:

"Amizades são feitas de pedacinhos.Pedacinhos de tempo que vivemos com cada pessoa.
O tempo que ganhamos com cada amigo que faz cada pessoa tão importante.Porque tempo gasto com amigo, é tempo ganho, aproveitado, vivido.
Uma pessoa se torna importante para nós, e nós para ela, quando somos capazes, mesmo na sua ausência, de rir ou chorar, de sentir saudade e nesse instante trazer o outro bem pertinho da gente.
Dessa forma, podemos ter vários melhores amigos, um diferente do outro.
O importante é saber aproveitar o máximo cada minuto vivido e ter depois, no baú das lembranças, horas para recordar, mesmo quando essas pessoas estiverem longe dos nossos olhos."

O jardim das amizades


Podemos comparar nossa vida com um imenso jardim.Para ver nosso jardim bonito, colorido e perfumado podemos plantar flores de diversos tamanhos e espécies.
Consideremos  as flores como sendo os nossos amigos.Se quisermos que nossas flores cresçam bonitas, perfumadas e coloridas devemos cuidar com carinho e amor.
Assim como as flores do jardim, nossos amigos também merecem nosso carinho.Devemos aproveitar os momentos com nossos amigos brincando, sorrindo, falando de coisas boas e saudáveis.
Nos jardins, ás vezes surgem ervas que se aproveitam da terra boa e dos cuidados que damos ás flores e acabam crescendo e tomando conta do jardim.Na nossa vida também surgem sentimentos ruins que podem atrapalhar nossa amizade: a inveja, a maldade, a maledicência, a tristeza.
Assim, se queremos ver nosso jardim da amizade florido, colorido e perfumado, também devemos tirar as ervas daninhas e no lugar colocar nutrientes para deixar nossa amizade cada vez mais forte:carinho, esperança, união, paz, alegria.

Vamos nos tornar os melhores jardineiros que pudermos ser e fazer de nossas vidas os jardins mais floridos, coloridos, perfumados que pudermos ter!!!


 Atividade:
A medida que contar a história fazer um jardim da amizade, brincando com as crianças.
  • Precisa de uma lata ou caixa (mais ou menos 20/20 cm) forrada com papelão grosso ou esopor.
  • Fazer flores de e.v.a ou papel cartão presas num palito de pirulito ou espetinho(para fixar no esopor ou papelão).
  • Com papel cartão fazer "ervas-daninhas" escrito: Maldade, Maledicência,Tristeza...
  • Separar saquinhos de plástico ou papel ou tecido com confeites ou papel picado escritos:Paz, Alegria, Amor...
  • E um regador de papel cartão escrito Dedicação.
  • Usar o jardim das amizades para enfeitar a salinha de aula!

Atividade complementar:
Também podemos pedir as crianças para desenharem ou colarem flores num papel fazendo seu próprio jardim da amizade, dando nome aos amigos.

20.9.11

Ensinando a pescar

Mais uma lição que recebi por e-mail e resolví compartilhar com os visitantes do blog.Vale a pena ler, refletir e passar a lição adiante:

UMA PESCARIA INESQUECÍVEL



Ele tinha onze anos e, a cada oportunidade que surgia, ia pescar no cais próximo ao chalé da família, numa ilha que ficava em meio a um lago. A temporada de pesca só começaria no dia seguinte, mas pai e filho saíram no fim da tarde para pegar apenas peixes cuja captura estava liberada.


O menino amarrou uma isca e começou a praticar arremessos, provocando ondulações coloridas na água. Logo, elas se tornaram prateadas pelo efeito da lua nascendo sobre o lago. Quando o caniço vergou, ele soube que havia algo enorme
do outro lado da linha. O pai olhava com admiração, enquanto o garoto habilmente, e com muito cuidado, erguia o peixe exausto da água.


Era o maior que já tinha visto, porém sua pesca só era permitida na temporada. O garoto e o pai olharam para o peixe, tão bonito, as guelras movendo para trás e para frente.


O pai, então, acendeu um fósforo e olhou para o relógio. Pouco mais de dez da noite. Ainda faltavam quase duas horas para a abertura da temporada. Em seguida, olhou para o peixe e depois para o menino, dizendo:


- Você tem que devolvê-lo, filho!


- Mas, papai, reclamou o menino.


- Vai aparecer outro, insistiu o pai.


- Não tão grande quanto este, choramingou a criança.


O garoto olhou à volta do lago. Não havia outros pescadores ou embarcações à vista. Voltou novamente o olhar para o pai. Mesmo sem ninguém por perto, sabia, pela firmeza em sua voz, que a decisão era inegociável.


Devagar, tirou o anzol da boca do enorme peixe e o devolveu à água escura. O peixe movimentou rapidamente o corpo e desapareceu.


Naquele momento, o menino teve certeza de que jamais pegaria um peixe tão                   grande quanto aquele.


Isso aconteceu há trinta e quatro anos.


Hoje, o garoto é um arquiteto bem-sucedido.


O chalé continua lá, na ilha em meio ao lago, e ele leva seus filhos para pescar no mesmo cais.


Sua intuição estava correta.


Nunca mais conseguiu pescar um peixe tão maravilhoso como o daquela noite. Porém, sempre vê o mesmo peixe todas as vezes que depara com uma questão ética. Porque, como o pai lhe ensinou, a ética é simplesmente uma questão de CERTO E ERRADO.


Agir corretamente, quando se está sendo observado, é uma coisa. A ética, porém, está em agir corretamente quando ninguém está nos observando.


Essa conduta reta só é possível quando, desde criança, aprendeu-se a devolver o PEIXE À ÁGUA.


A boa educação é como uma moeda de ouro: TEM VALOR EM TODA PARTE.


Que nosso senhor Jesus nos cubra com sua luz divina e nos encha de paz e amor.

Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/pedagogia-espirita/educacao-e-ouro-aprendendo-a-pescar/

Viva Vida Comunidade atividade física


Queridos amigos!
Domingo, foi realizado na instituição mais um Viva Vida Comunidade.
Foi um grande sucesso, organizado pela Maria Ângela e Família mais a Patrícia (evangelizadora).
O professor de karate, Carlos Augusto, palestrou sobre a importância da atividade física diariamente em nossa vida. Também ministrou uma aula de alongamento para o público presente.
Mariza, Neto, César, José Elias e família colaboraram para a bom andamento do evento.
O público estimado foi de  60 a 70 participantes entre crianças e adultos.
O número de participantes vem aumentando a cada evento, precisamos de mais voluntários para os próximos eventos do Viva Vida Comunidade.

Abraços
Caio Márcio
 (presidente do Viva Vida Kardec)

17.9.11

,A árvore preciosa

A árvore preciosa


Jesus, reunido com seus amigos, explicou que para termos um mundo de paz precisamos nos unir.
Um senhor que ouvia sua mensagem pediu um exemplo.
Então, Jesus contou a seguinte história:
Era um tempo em que os homens estavam sofrendo muito com guerras, misérias, doenças.Deus, como bom Pai que é, lhes enviou um anjo mensageiro que carregava consigo sublimes sementes da árvore da Felicidade e da Paz.
O anjo, já na Terra, convidou os homens para se reunirem em festa pois ele lhes entregaria o presente de Deus.
Então ele lhes explicou que aquelas sementes produziriam flores de luz e frutos de ouro no futuro que apagaria todo o sofrimento deles!Mas para isso, era preciso cuidados especiais para fortalecê-las.Quando elas brotassem iam precisar da ajuda de todos nos cuidados especiais com dedicação e vigilância.
Precisariam de terra fértil, uma irrigação controlada, adubos específicos, proteção constante contra os insetos daninhos e muitos outros cuidados.
Porém, a planta era tão preciosa que, bastava uma única árvore vingar para que a paz e a felicidade reinasse para toda a comunidade!
Ela cresceria tanto que sua copa sombrearia todas as casas, seu perfume se alastraria por toda a Terra harmonisando o ambiente e seus frutos matariam a fome de todo o mundo!
Então o anjo distribuiu sementes a todos, recebendo a promessa de que assim o afariam.Cada um foi para casa pensando em ter só pra sí uma árvore que produzisse flores de luz e frutos de ouro.
Assim, cada um plantou, escondido suas sementes no seu quintal gananciosos por toda a riqueza que terá no futuro.
Mas, a árvore precisaria da ajuda de todos pra crescer...
As sementes, por serem divinas, brotaram porém:alguns cultivadores tinham água, mas não possuiam o adubo especial; outros tinham adubo, mas não tinham água suficiente.Quem tinha remédio para acabar com as pragas, não tinha terra boa.Quem possuía um solo fértil, não tinha tempo para cuidar das plantas.
Então fizeram o contrário do que prometeram!Começaram a lutar entre sí para se ter aquilo que o outro tinha e ele não tinha, matando-se uns aos outros.
E nenhuma árvore vingou!Bastava uma para se resolver o problema de todos, mas por pensarem egoísticamente, ném mesmo uma única árvore conseguiu sobreviver.
Depois de contada a história, Jesus deu um tempo para seus amigos pensarem na lição.Depois concluiu:
Esse é o símbolo das guerras dos homens em torno da felicidade: Deus deu para cada filho seu um talento diferente, para aprenderem a desfrutar desses dons com entendimento e harmonia.
Ao invés de se unirem e aproveitarem todos juntos das qualidades desses dons, cada um vive pensando só em sí: querendo vencer não para ajudar o outro, mas para humilhá-lo.
Quando a verdadeira união se fizer, em busca do bem de todos, então a Terra será como a árvore preciosa: com flores de Luz e frutos de Ouro.
(adaptado do livro: Jesus no Lar  -pelo espírito de Neio Lúcio, psicografado por Chico Xavier)
Atividade: conversar com as crianças sobre o entendimento da história e concluir com cada um desenhando como seria a árvore preciosa.