Evangelho no lar

Perguntar ás crianças como é o dia-a-dia delas desde quando acordam até a hora de dormir.
Em seguida, caso não tenham falado, perguntar se alguem, em algum momento se reúne com a família para rezar, conversar sobre Deus, Jesus...
Explicar á elas que esse momento de reunião da família é muito importante e chamamos de Evangelho no Lar ou Culto cristão do Lar.


"O que é Evangelho no Lar ou Culto do Lar?"

É o nome que damos á reunião da família para aprendermos juntos os ensinamentos de Jesus, da doutrina espírita, melhorar a relação familiar e proteger nossa casa.
Jesus fazia isso. Ele e seus amigos visitavam as famílias, liam as Escrituras Sagradas, comentavam e rezavam.


"Como fazemos?"

A família escolhe um dia da semana, a hora (deve ser sempre a mesma), reúne a família - inclusive as crianças, visitas e amigos que queiram participar- em torno da mesa de preferência ou na sala, e começa a leitura do Evangelho Segundo o Espiritismo. Caso não tenha, pode ser a Bíblia ou Novo Testamento. O mais importante é começar a se reunir para trazer a paz e a união dentro do Lar. Depois da leitura os comentários sobre o que foi lido. É importante que procurem manter a harmonia: evitar brigar, ficar nervoso.
Pode ser lido outro livro de mensagem antes. Um ótimo livro é o Jesus No Lar:


Depois da leitura vamos fazer vibração por amigos, entes queridos, outras pessoas, outras nações...
"O que é isso?"

Fazer vibração é fechar os olhos, e pensar nas pessoas que conhecemos ou ficamos sabendo que estão passando por algum momento difícil e precisam de ajuda. Vibração é imaginar que energia boa, iluminada, está alcançando essas pessoas, e elas se sentirão mais confortadas, mais fortes para vencerem suas lutas.
Nesse momento também fazemos uma prece simples acompanhada do Pai Nosso e fluidificaremos água.



"Fluidificar água? O que é isso?!"
"A água fluidificada é uma água magnetizada, principalmente, pelos Espíritos, contendo, assim, alterações ocasionadas pelos fluidos salutares ali colocados e direcionados para o equilíbrio de alguma enfermidade física ou espiritual."
Quando fazemos a prece os amigos espirituais nos enviam remédios para nossa alma. Esses remédios são depositados na água que beberemos ao final do Culto. Por isso é importante colocarmos um jarro de água para bebermos no final. 
Entenda mais sobre Fluidificação da água

O Culto do Lar é importante também pois nos protege. 
"Como?"



Dessa forma envolvemos nossas casas em Luz nos protegendo daqueles que só enxergam trevas.
Vamos então lembrar nossos familiares de fazer o culto? Todos nós só temos a ganhar!

Sugestões de atividades:








Maternal - brincando de casinha

Hoje tivemos uma aula diferente da que estamos acostumados. Hoje, noventa por cento das crianças eram de idade equivalente ao maternal ( menores de 4 anos de idade). Então tive que mudar os planos e fiz uma aula específica para eles: Os acima de 5 anos - os que preferiram - ficaram desenhando. Os maiorzinhos que estavam acima de 8 anos (só dois) desenharam e  foram meus auxiliares.

Foi bem divertido. Vejam só como ficou:
"Antes de começar a 'brincadeira' vamos conversar com Papai do Céu? Quem conversou com ele hoje? Então todo mundo juntando as mãozinhas e fechando os olhinhos para conversar com Papai do Céu":

Obrigada pela minha família
Obrigada pelos meus coleguinhas
Que hoje tenhamos um dia feliz
Pai nosso...
(Que bonitinhos! Quando abri os olhos todos estavam em silêncio, de olhinhos fechados e com as mãozinhas postas em prece...)

Depois da prece, pegamos os brinquedos de casinha e fazendinha, os bonequinhos e bichinhos e fomos brincar. Eu direcionei: "Olha a casa que linda! Vamos juntar toda a família?" 
E todas as criancinhas se movimentaram para formarem suas famílias e arrumarem as casinhas com mobílias, panelinhas, bonequinhos...


"Agora vamos fazer comidinha para a família? Estão com fome e precisam se alimentar. Que bom ficar todos juntos para comerem não é?"
Mais uma vez elas se movimentaram para fazer as comidinhas (nessa hora hora, todo brinquedinho que cabe nas panelinhas vira comida!). Devemos deixar elas livres: escolherem seus utensílios, arrumarem do seu jeitinho e observar como lidam uns com os outros. Aproveitar esse tempo para ensinar que precisamos compartilhar os brinquedos, devemos ser amigos uns dos outros e tratá-los com carinho.

"Muito bem! Agora vamos colocar os bebês para dormir?" Cantar musiquinhas, ninar os bonequinhos. Dessa forma percebemos como eles costumam ser carinhosos com os bonequinhos. Até fazem "shhh" para os coleguinhas! Uma forma bem agradável de constatarmos como suas mamães os tratam...

Continuando: "Agora vamos levá-los para passear"
E nisso a brincadeira pode ir sendo desenvolvida. A evangelizadora ( o evangelizador), deve ter sensibilidade para aproveitar o momento da brincadeira para ensinar boas atitudes, é interessante entender um pouco da psicologia infantil nessa idade.

Entenda um pouco:


Foi uma aulinha especial muito gratificante. Espero ter colaborado no aprendizado espiritual desses pequenos coraçõezinhos...


Quer saber mais sobre Evangelização de bebês? Entre nesses links:

http://gfiwernner.wordpress.com/2010/12/10/seara-edicao-extra-e-evangelizacao-de-bebes/

http://casaespiritaeuripedesbarsanulfo.wordpress.com/evangelizacao-de-bebes/
Leia o livro:





Homenagem aos pais

Conversar com as crianças sobre o dia dos pais. 

Quem mora com o pai?
Quem vê sempre o pai?
Como é o pai com o filho?
Comemorar o dia dos pais é importante?

 Depois de conversar sobre o dia dos pais e saber se não existe casos especiais para ser trabalhado especificamente - como órfão de pai, ou pai falecido por exemplo- complementar que o pai é aquele que nos é importante não só por ter nos trazido a esse mundo junto com nossa mãe, mas porque ajuda a mamãe na nossa educação, na nossa formação. Podemos aproveitar o dia dos pais para agradecer  a sua existência e retribuir o amor e carinho que nos dedica.

Como comemorar o dia dos pais? Muitas vezes gostaríamos de presentear nosso pai com alguma coisa material  que ele gostasse muito. Porém nem sempre isso é possível. É bom lembrar que o melhor presente que podemos dar a quem amamos é algo feito com amor.
Para dar uma ideia de como podemos fazer um dia dos pais bem especial, vamos conhecer a história do:

Chinesinho Chim-Cham-Chem
Era uma vez um chinezinho muito inteligente e alegre que morava em uma cidade bem longe, em uma casinha de bambu.

O seu nome era Chim-Cham-Chem.
Os seus olhos eram miudinhos, a boquinha sempre risonha...O mais interessante era o cabelo. Pretinho e muito espichado, estava sempre penteado numa trancinha bem fininha.
E Chim-Cham-Chem era muito cuidadoso; o que fazia ao despertar, após escovar os dentes e lavar o rosto, era procurar sua mamãe para ela lhe pentear os cabelos, fazendo-lhe a trancinha; e ele sempre a queria igualzinha  á que a mamãe e o papai usavam.



Como eram coloridas e alegres as roupas de Chim-Cham-Chem! Dava gosto ver-se o chinesinho, feliz e bem educado, passear na praia ou brincar no jardinzinho da casa que ele e o papai cuidavam antes do paizinho sair, para seu trabalho de bom pescador que era .


E á tardinha, já bem escuro, quando os pescadores voltavam, Chim-Cham-Chem corria a ajudar seu pai, levando a linda lanterna, satisfeito em poder, assim, clarear o caminho para o papai.
E Chim-Cham-Chem tinha outros amigos com os quais sempre brincava: A Borboleta Colorida, o Passarinho Cantador, o Caracol Amarelinho, o Besouro Vermelho, que todos os dias estavam no jardinzinho da casa, e Chim-Cham-Chem ficava horas a admirá-los.


Certo dia porém Chim-Cham-Chem não chegou alegre e risonho como costumava. 
_ O que estará acontecendo? Perguntaram uns aos outros, enquanto Chim-Cham-Chem deles se aproximava, sentando-se numa pedra arredondada e pondo-se a riscar, no chão arenoso com um bambu!...
_Que houve? Indagaram novamente. 
E o Besouro Vermelho, com sua voz rouca, falou animado:
_ Temos que fazer alguma coisa por nosso amigo. Precisamos ajudá-lo.

E aproximando-se de Chim-Cham-Chem, gritou:
_Ei, chinesinho! O que se passa com você? Por que está triste?
_Não estou triste, respondeu o chinesinho, pensativo.
_Está sim! Disse a Borboleta, vindo pousar em sua mãozinha.
_É isso mesmo, acrescentou o Caracol Amarelo.Você hoje está diferente.
_ Tiu...ti-ri...tiu...cantou o Passarinho, aproximando-se._Vamos, conte-nos a verdade e ficaremos felizes buscando auxiliá-lo

Mas Chim-Cham-Chem falou ainda:
_ Não estou triste. Estou preocupado e pensativo. É só isto.
_ Desembuche logo e conte-nos o que aconteceu, resmungou o Besouro.
_Ouçam bem, falou o chinesinho, hoje é o Dia do Papai, e nesta data todos as crianças do mundo fazem festinhas para seus papais e eu não sei fazer nada para meu pai. Estou triste porque papai é meu grande amigo; trabalha todos os dias para comprar comidinha para mim; compra roupas quando preciso; compra-me livros e cadernos para eu estudar; não se descuida dos meus remédios quando estou doente; leva-me a passear quado estou de folga...
_Mas o que tem isso de tão grave? Falou a Borboleta Colorida.
_Muita coisa, respondeu Chim-Cham-Chem. Como vou demonstrar que gosto tanto do meu pai?
_Ora essa! Falou o Caracol Amarelo. Pois você não é obediente para o papai? Não é comportado em casa? Não é estudioso no colégio? Não ajuda mamãe em casa? Então...quanta coisa bonita você faz para alegrar o papai!

_Mas não é nada disso que eu penso agora. Estou preocupado em organizar alguma coisa para comemorar o Dia do Papai, logo á noite, quando ele voltar da pescaria. Hoje é o dia, o que fazer?
_Ah, é isso? Ora essa, então não se preocupe, porque tenho cá as minhas ideias! Cantarolou o passarinho amigo. Escutem bem com atenção. 
E chamando a todos para o cantinho do jardim, lá bem escondidinho, para ninguém descobrir os segredos dos preparativos, o Passarinho Cantador pôs-se a planejar a festa para o Dia do Papai.
_Surpresa! Uma surpresa! O que seria?...
Apressado, o chinesinho entrava e saia em casa atendendo aos preparativos, pois o Dia do Papai estava terminando e não haveria tempo a perder, pois a festa seria á noite.
Contou tudo para sua mãe, pedindo para guardar segredo. Dava gosto ver-se á animação de Chim-Cham-Chem. Á tardinha, quando papai voltou da pescaria, estranhou não ver o seu filhinho no cais com a lanterna, e sem perder tempo ajeitou a cesta de peixes nos ombros e caminhou para casa; mas, ao se aproximar, levou até um susto com o que viu.
Imaginem vocês!...

O jardim estava todo enfeitado. Besouro Vermelho cavou o chão e Chim-Cham-Chem enfiou galhos de bambu: Passarinho Cantador esticou barbantes, voando daqui para ali. A Borboleta Colorida pregou tiras de papel enfeitando. E o Caracol Amarelo criou uma música para que o chinesinho cantasse quando seu pai chegasse. E Chim-Cham-Chem, depois de ter ensaiado bastante e ter dependurado as lanternas coloridas que a mamãe lhe arranjou, permaneceu no jardim com seus amiguinhos aguardando o papai.
E foi assim que, ainda surpreso de encontrar a casa toda enfeitada, o papai viu Chim-Cham-Chem e a mamãe batendo palmas:
_Viva o papai! Viva o papai!
Chim-Cham-Chem adiantou-se e falou:_ Vou cantar para o papai uma linda música, em homenagem a seu dia. E cantou, batendo palmas:
Oh, meu papai, como eu gosto de você!
E como eu sinto todo o seu carinho
E o seu desvelo, que me acompanham
Por toda a parte por onde eu caminho!
Ah! Se eu pudesse conservar
Por toda vida
O meu tesouro bem juntinho a mim!
Meu grande amigo, é meu papai querido!
Deus queira seja sempre assim,
Sempre assim!

A alegria foi geral. Papai, feliz, abraçou o filhinho, beijou a mamãe e foram para dentro de casa comer o doce gostoso que a mamãe havia preparado.
(Do Livro:Evangelização Infantil vol. II. Mariluz Valadão Vieira)

Para fechar com chave de ouro, que tal uma musiquinha que todos nós podemos cantar para nossos papais?