06/06/2013

Emmanuel

Quando aprendemos sobre a vida de Chico Xavier falamos no Emmanuel, lembram? Mas quem é Emmanuel?

Emmanuel foi o mentor espiritual de Chico Xavier. Foi com ele que Chico descobriu que tinha a missão de ser médium e através dele escreveu mais de cem livros que transmitiam lições sobre o mundo espiritual e sobre fatos que aconteceram nos tempos de Jesus.

Emmanuel viveu na época de Cristo. Ele era um senador romano chamado Públio Lentulus. Casado com seu grande amor Lívia, com ela teve uma filha chamada Flávia. Sua filha tinha lepra (uma doença incurável, sem tratamento na época) e descobriu que existia na Galiléia um homem do povo, simples, pobre que espalhava lições de amor ao próximo e realizava curas. Foi ao encontro de Jesus pedindo para que a curasse. E ela se curou. Mesmo assim ele não mudou seu jeito orgulhoso e vaidoso de ser. Lívia, ao contrario, se uniu aos seguidores de Jesus e acabou morrendo como eles morriam ao serem capturados pelo império romano: devorada pelos leões.(Mais detalhes no livro Há 2000 anos - Emmanuel, psicografia de Chico Xavier)


Emmanuel reencarnou depois como escravo Nestório, que sofreu por ser cristão (Livro cinquenta anos depois - Emmanuel, psicografia Chico Xavier).


Emmanuel voltou também como Padre português Manoel da Nóbrega. Ele foi responsável por catequizar os índios de uma aldeia, lugar onde surgiu a cidade de São Paulo.

 
Em 1972 no programa Pinga Fogo Chico Xavier reafirma ser o padre Manoel da Nóbrega reencarnação de Emmanuel
 
Finalmente, recebeu a missão de acompanhar e orientar Chico Xavier. Então, se apresentou a Chico pela primeira vez, quando Chico tinha 20 anos. A partir de então realizou a tarefa de esclarecer e divulgar o espiritismo no Brasil.
Com o relato de suas vidas Emmanuel mostrou como é possível evoluirmos durante nossas vidas: De um orgulhoso senador romano, para um escravo cristão até um padre educador.
Transmitiu através dos livros psicografados por Chico lições de persistência, trabalho, estudo, fé.
Além dos livros acima citados outros títulos são considerados clássicos da literatura espírita:

 
Alma Gêmea
Alma Gêmea - poema feito por Públio Lentulus para Lívia