29.3.12

Irmã Sheilla e a lição da semente

A aula de hoje é sobre uma mensagem de irmã Scheilla.


Quem foi irmã Scheilla?


Viveu na Alemanha  durante a 2ª Guerra Mundial. Falecera aos 28 anos,  soterrada durante um bombardeio, enquanto, como enfermeira, cuidava  de crianças vítimas da guerra .


Já no plano espiritual, resolveu atuar no Brasil prestando assistência, principalmente na área da saúde.
Ela se materializou (explicar ás crianças o que é isso) várias vezes após a 2ª Guerra em reuniões mediúnicas no Brasil: uma moça loira, de tranças, olhos azuis, vestida de avental branco (como enfermeira) e acompanhada de perfume de flores. 
Em 1978, materializou rosas, através do médium Divaldo Pereira Franco.Distribuiu a todos ali presentes e mandou uma mensagem para a Casa que, em sua homenagem, adotou se nome - Fraternidade Espírita Irmã Scheilla:


Elegia á Semente 
(para melhor entendimento ás crianças, adaptei esse texto em aula, porém aqui, segue conforme foi escrito.Somente a parte utilizada)



- Guardada em vasilhame precioso, a semente pensava: - Que será de mim, aqui esquecida e transformada em adorno?


Levada ao solo generoso, onde foi sepultada, exclamou: - Deus meu, morro asfixiada, sofrendo o fardo de terra que me esmaga.


Aquecida e abençoada por suave umidade, experimentou a transformação interna e, arrebentando-se, gritou na cova: - Despedaço-me e não sei o que sucede!


Desdobrando delicada raiz que se aprofundou no solo e erguendo uma frágil haste, saiu da intimidade do sepulcro e sentiu a tepidez do sol, a brisa da manhã, e inquieta, interrogou: - Onde me encontro? Que se passa comigo?


Lentamente experimentou a agressão das pragas, a chuva torrencial, a canícula e o vendaval, mas entendeu que a vergôntea adquiriu resistência, desdobrou a ramagem, sentiu-se segura, no entanto, voltou a perguntar: - E agora, que sucederá comigo tão modificada?


O tempo silencioso e calmo seguiu o seu curso e a antiga semente, ora transformada em planta robusta, cobriu-se de flores e então sorriu exclamando: - Eu sou beleza, perfume e benção.


Por fim, quando as flores cederam lugar aos frutos e a outras sementes, ela gritou exultante: - Eu sou vida e sou filha de Deus!


(* * *)


O quê aprendemos com essa história?


Que em alguns momentos da vida, com certeza passaremos por certas dificuldades, mas devemos acalmar nosso coração pois esses acontecimentos são necessários para nossa evolução.
Para a semente se tornar uma planta forte e frutífera, antes precisou passar por momentos difíceis; se quebrou, teve que ultrapassar a barreira da terra, sofreu com o calor, com o vento, com as pragas, com a chuva, mas resistiu bravamente e no final viram no que se transformou!
Então crianças, em todos os momentos difíceis que passarem lembrem-se dessa história e tenham confiança nas Leis de Deus.


Atividade:
Com papel crepom vermelho e verde fazer uma flor em homenagem á irmã Scheilla!