16/07/2015

O castelo

¨Limpai primeiro o interior do copo e do prato para que também o exterior fique limpo¨.
Hoje vou contar uma história muito bonita. É a história de um menino que adorava desenhar, principalmente castelos. Seu nome era Alex. A história se chama: O castelo de Dora S. Volk.


Alex gostava muito de desenhar castelos com torres altas, janelas e jardins.
Certa noite sonhou que caminhava por uma linda estradinha com árvores, flores e pedrinhas coloridas.
Andou um pouco e viu mais á frente um lindo castelo.
Ficou encantado!
O castelo era rodeado por uma cerca viva com flores de diversas cores. Alex viu por entre a cerca o jardim, onde crianças brincavam, liam e conversavam.


Alex quis entrar mas, por mais que procurasse, não conseguiu encontrar o portão.
Chamou, chamou, mas ninguém ouviu.
Acordou muito chateado. Até a professora na escola quis saber porque ele estava no mundo da lua. Ele respondeu no pensamento: " No mundo da lua não, do castelo!"
Algumas noites se passaram e ele sonhou novamente com o castelo. Mas desta vez, no final da estrada estava um portão em forma de coração. Nele tinha uma placa escrito:

"A Chave deste portão está dentro do seu coração"


Alex procurou a chave no peito mas não encontrou. Procurou ao redor mas não achou.
Acordou, e aquilo que estava escrito no portão não saia do seu pensamento. O que aquelas palavras queriam dizer?
Outro dia Alex sonhou novamente e pensou: "Será que desta vez a chave estará no portão?" Ele queria entrar lá de qualquer jeito!
Quando chegou novamente no portão  procurou pela chave mas não encontrou.
Olhou novamente a placa e as palavras piscavam como luminosos.Nesse momento, como um filme passando em sua mente, lembrou-se de que havia pisado no rabo de um gato, gritado com a mamãe, colocado o pé pro irmãozinho cair, escondido lanche dos colegas, falado mentiras...
Envergonhado, voltou pela estradinha chorando, chorando, chorando...
Assim, ele acordou...
Passou o dia pensando no sonho. Toda vez que ia fazer qualquer coisa errada lembrava-se do portão do castelo.
Á noite, a mãe que havia notado sua tristeza quis saber o motivo. " Aconteceu alguma coisa na escola?"
Alex  contou sobre seu sonho. O castelo  lindo, o jardim com as crianças, o portão trancado, a frase.
-O que faço mamãe? Quero conhecer aquele lugar!
A mãe pensou e perguntou:
- Filho você tem se lembrado de rezar antes de dormir?
- Não, mamãe. Faz tempo que não faço.
-Pois então é bom recomeçar! Vamos rezar juntos e ver o que acontece!
Alex orou: - Meu querido Jesus, quero lhe agradecer pelo dia de hoje e por tudo que tenho. Abençoe o meu lar e a minha família. Ajude-nos a andar sempre no bom caminho. Assim seja. 
Ah, Jesus, me ajude a entrar no castelo dos meus sonhos tá? Prometo ser bonzinho. Obrigado.
A mãe sorrindo deu-lhe um beijo na testa e apagou a luz.
Várias noites se passaram e Alex não sonhou mais com o castelo, mas não deixava de pensar nele...
Começou a mudar seu comportamento, pois sempre se lembrava do portão cada vez que pensava em fazer algo errado.
Passou a sentir-se feliz, parecia que todas as pessoas o amavam, o tratavam bem.
Olhava para a mãe e parecia que ela estava mais alegre. E o irmãozinho com quem sempre brigava, tornara-se seu grande amigo.
O que ele nem desconfiava era que tudo ficara diferente pois ele passara a tratar melhor as pessoas.
Até que certa noite ele sonhou novamente com a estradinha. Foi andando até ver o belo castelo, o jardim florido, o portão e finalmente a placa. Surpresa! Nela estava escrito:

"Alex, seja bem-vindo! Entre!"

Com o coração batendo forte, Alex entrou. Que maravilha! Que jardim! As crianças vieram abraçá-lo, e convidaram-no a brincar. Alex sentia-se leve, podia correr, pular, sem se cansar.
Havia crianças ouvindo histórias, desenhando, cantando, brincando. Depois, Alex ficou sonolento, sonolento... Deitou-se embaixo de uma árvore e dormiu.
-Vamos Alex! Acorde!
Ah! O que foi? Cadê o castelo?
Que castelo Alex? Acorde, vamos, está atrasado para a escola!
-Já? Já é dia?
- Já, meu filho. Acho que seu sonho foi muito bom não?
-Foi mamãe! Consegui entrar no castelo!
Alex beijou a mãe e foi para escola sorrindo e pensando: "quando será que vou ter esse sonho de novo?
Será que entrarei novamente no castelo?"
E em pensamento, ele mesmo responde:
"- A chave do castelo está em meu coração. Vou vigiar meus pensamentos e controlar minhas atitudes para que, quando sonhar com o castelo, eu sempre possa entrar,"
(Adaptação do livro O Castelo)

Dinâmica:
Lavar um copo somente por fora deixando o interior sujo e oferecer água para as crianças.
Elas mesmas chegarão á conclusão da necessidade de lavar o copo interiormente.
Então, questionar:
-como se faz para limpar o interior da alma?
Sugerir:
Fazer um coração com cartolina e toda noite escrever de vermelho suas atitudes ruins e de azuis as boas atitudes.
A própria criança deverá avaliar suas atitudes todos os dias e pensar no que pode melhorar.