Homenagem aos pais

Conversar com as crianças sobre o dia dos pais. 

Quem mora com o pai?
Quem vê sempre o pai?
Como é o pai com o filho?
Comemorar o dia dos pais é importante?

 Depois de conversar sobre o dia dos pais e saber se não existe casos especiais para ser trabalhado especificamente - como órfão de pai, ou pai falecido por exemplo- complementar que o pai é aquele que nos é importante não só por ter nos trazido a esse mundo junto com nossa mãe, mas porque ajuda a mamãe na nossa educação, na nossa formação. Podemos aproveitar o dia dos pais para agradecer  a sua existência e retribuir o amor e carinho que nos dedica.

Como comemorar o dia dos pais? Muitas vezes gostaríamos de presentear nosso pai com alguma coisa material  que ele gostasse muito. Porém nem sempre isso é possível. É bom lembrar que o melhor presente que podemos dar a quem amamos é algo feito com amor.
Para dar uma ideia de como podemos fazer um dia dos pais bem especial, vamos conhecer a história do:

Chinesinho Chim-Cham-Chem
Era uma vez um chinezinho muito inteligente e alegre que morava em uma cidade bem longe, em uma casinha de bambu.

O seu nome era Chim-Cham-Chem.
Os seus olhos eram miudinhos, a boquinha sempre risonha...O mais interessante era o cabelo. Pretinho e muito espichado, estava sempre penteado numa trancinha bem fininha.
E Chim-Cham-Chem era muito cuidadoso; o que fazia ao despertar, após escovar os dentes e lavar o rosto, era procurar sua mamãe para ela lhe pentear os cabelos, fazendo-lhe a trancinha; e ele sempre a queria igualzinha  á que a mamãe e o papai usavam.



Como eram coloridas e alegres as roupas de Chim-Cham-Chem! Dava gosto ver-se o chinesinho, feliz e bem educado, passear na praia ou brincar no jardinzinho da casa que ele e o papai cuidavam antes do paizinho sair, para seu trabalho de bom pescador que era .


E á tardinha, já bem escuro, quando os pescadores voltavam, Chim-Cham-Chem corria a ajudar seu pai, levando a linda lanterna, satisfeito em poder, assim, clarear o caminho para o papai.
E Chim-Cham-Chem tinha outros amigos com os quais sempre brincava: A Borboleta Colorida, o Passarinho Cantador, o Caracol Amarelinho, o Besouro Vermelho, que todos os dias estavam no jardinzinho da casa, e Chim-Cham-Chem ficava horas a admirá-los.


Certo dia porém Chim-Cham-Chem não chegou alegre e risonho como costumava. 
_ O que estará acontecendo? Perguntaram uns aos outros, enquanto Chim-Cham-Chem deles se aproximava, sentando-se numa pedra arredondada e pondo-se a riscar, no chão arenoso com um bambu!...
_Que houve? Indagaram novamente. 
E o Besouro Vermelho, com sua voz rouca, falou animado:
_ Temos que fazer alguma coisa por nosso amigo. Precisamos ajudá-lo.

E aproximando-se de Chim-Cham-Chem, gritou:
_Ei, chinesinho! O que se passa com você? Por que está triste?
_Não estou triste, respondeu o chinesinho, pensativo.
_Está sim! Disse a Borboleta, vindo pousar em sua mãozinha.
_É isso mesmo, acrescentou o Caracol Amarelo.Você hoje está diferente.
_ Tiu...ti-ri...tiu...cantou o Passarinho, aproximando-se._Vamos, conte-nos a verdade e ficaremos felizes buscando auxiliá-lo

Mas Chim-Cham-Chem falou ainda:
_ Não estou triste. Estou preocupado e pensativo. É só isto.
_ Desembuche logo e conte-nos o que aconteceu, resmungou o Besouro.
_Ouçam bem, falou o chinesinho, hoje é o Dia do Papai, e nesta data todos as crianças do mundo fazem festinhas para seus papais e eu não sei fazer nada para meu pai. Estou triste porque papai é meu grande amigo; trabalha todos os dias para comprar comidinha para mim; compra roupas quando preciso; compra-me livros e cadernos para eu estudar; não se descuida dos meus remédios quando estou doente; leva-me a passear quado estou de folga...
_Mas o que tem isso de tão grave? Falou a Borboleta Colorida.
_Muita coisa, respondeu Chim-Cham-Chem. Como vou demonstrar que gosto tanto do meu pai?
_Ora essa! Falou o Caracol Amarelo. Pois você não é obediente para o papai? Não é comportado em casa? Não é estudioso no colégio? Não ajuda mamãe em casa? Então...quanta coisa bonita você faz para alegrar o papai!

_Mas não é nada disso que eu penso agora. Estou preocupado em organizar alguma coisa para comemorar o Dia do Papai, logo á noite, quando ele voltar da pescaria. Hoje é o dia, o que fazer?
_Ah, é isso? Ora essa, então não se preocupe, porque tenho cá as minhas ideias! Cantarolou o passarinho amigo. Escutem bem com atenção. 
E chamando a todos para o cantinho do jardim, lá bem escondidinho, para ninguém descobrir os segredos dos preparativos, o Passarinho Cantador pôs-se a planejar a festa para o Dia do Papai.
_Surpresa! Uma surpresa! O que seria?...
Apressado, o chinesinho entrava e saia em casa atendendo aos preparativos, pois o Dia do Papai estava terminando e não haveria tempo a perder, pois a festa seria á noite.
Contou tudo para sua mãe, pedindo para guardar segredo. Dava gosto ver-se á animação de Chim-Cham-Chem. Á tardinha, quando papai voltou da pescaria, estranhou não ver o seu filhinho no cais com a lanterna, e sem perder tempo ajeitou a cesta de peixes nos ombros e caminhou para casa; mas, ao se aproximar, levou até um susto com o que viu.
Imaginem vocês!...

O jardim estava todo enfeitado. Besouro Vermelho cavou o chão e Chim-Cham-Chem enfiou galhos de bambu: Passarinho Cantador esticou barbantes, voando daqui para ali. A Borboleta Colorida pregou tiras de papel enfeitando. E o Caracol Amarelo criou uma música para que o chinesinho cantasse quando seu pai chegasse. E Chim-Cham-Chem, depois de ter ensaiado bastante e ter dependurado as lanternas coloridas que a mamãe lhe arranjou, permaneceu no jardim com seus amiguinhos aguardando o papai.
E foi assim que, ainda surpreso de encontrar a casa toda enfeitada, o papai viu Chim-Cham-Chem e a mamãe batendo palmas:
_Viva o papai! Viva o papai!
Chim-Cham-Chem adiantou-se e falou:_ Vou cantar para o papai uma linda música, em homenagem a seu dia. E cantou, batendo palmas:
Oh, meu papai, como eu gosto de você!
E como eu sinto todo o seu carinho
E o seu desvelo, que me acompanham
Por toda a parte por onde eu caminho!
Ah! Se eu pudesse conservar
Por toda vida
O meu tesouro bem juntinho a mim!
Meu grande amigo, é meu papai querido!
Deus queira seja sempre assim,
Sempre assim!

A alegria foi geral. Papai, feliz, abraçou o filhinho, beijou a mamãe e foram para dentro de casa comer o doce gostoso que a mamãe havia preparado.
(Do Livro:Evangelização Infantil vol. II. Mariluz Valadão Vieira)

Para fechar com chave de ouro, que tal uma musiquinha que todos nós podemos cantar para nossos papais?