Parabola da ovelha desgarrada

Contar a seguinte história para as crianças com auxílio de fantoches ou painel de feltro com as figuras que se movimentam pelo cenário(figuras que se colam com velcro):

Parábola da ovelha desgarrada

Nos tempos de Jesus, havia um pastor de ovelhas que tinha cem ovelhas.

Cuidava de todas, com muito carinho e dedicação.

Todo o dia, logo cedo, guiava-as aos campos para se alimentarem de folhagens verdes e tenras.

Quando o Sol estava alto esquentando ainda mais o dia, levava as

ovelhinhas para se deliciarem nas águas frescas e límpidas de um riacho

deixando-as, em seguida, descansando á sombra de uma colina até o Sol

 baixar um pouco.

Passavam assim quase o dia inteiro, trazendo- as, ao final do dia,

felizes, de barriguinhas cheias e seguras!

Porém, entre as cem ovelhinhas, havia uma que andava, já há algum

tempo, insatisfeita com essa rotina.

Todos os dias, quando chegava ao campo, olhava admirada as montanhas

azuis ao longe e imaginava como seria delicioso enxergar o mundo

daquele lugar!

Mas o pastor nunca as levara para lá!Pelo contrário: as afastava dali!

Então, um dia, enquanto o pastor seguia á frente chamando pelas ovelhas,

ela correu pelo lado em direção á montanha com cuidado para

que ninguém a visse.

Correu feliz da vida, livre, por campos longos e diferentes até chegar à

montanha de pedra.

Subiu com dificuldade, mas conseguiu chegar ao topo e enxergar toda a

paisagem que sempre vira do chão. Depois de algum tempo, começara a

sentir sede e cansaço: afinal não havia seguido com as outras até o riacho

- não havia nenhuma fonte de água por onde passara.

O Sol estava alto e lá não tinha nenhum galho sequer para escondê-la.

Resolveu descer, mas acabou escorregando e rolou morro abaixo!

Já no chão, percebeu a bobagem que fizera: o pastor não a levava ali,

porque lá não havia água, nem sombra para sobreviverem!

Agora estava ela ali: com sede, com fome, ferida, e para piorar,

 perdida!Percebeu que não sabia mais o caminho de volta!

Triste, arrependida, resolvera deitar ali mesmo esperando seu

fim...

Mas o que ela nem imaginava era que, assim que voltara com as

ovelhas para o redil, o pastor sentira falta de uma ovelha!

Então, deixou as noventa e nove bem guardadinhas e logo cedo partiu em

busca da ovelha desgarrada.

Andou por todo o caminho que percorria diariamente.

Depois, passou a caminhar pelas pastagens próximas, mas não encontrou.

Continuou andando por muito tempo: subiu morros, andou por riachos,

mas nada! Porém não desistiu dela!

E no dia seguinte encontrou a pobre ovelhinha já quase morta: ferida, com

sede e com fome.

Calmamente, o bondoso pastor limpou suas feridas, deu-lhe água fresca,

 acariciou-a e a abraçou, emocionado por ter encontrado a

pobrezinha ainda viva!

Carregou-a nos braços de volta para casa.

Ao chegar, chamou todos os vizinhos, amigos e familiares pedindo para

que todos ficassem felizes por ele ter finalmente conseguido achar e

trazer de volta a ovelha perdida!

Jesus contou essa história aos seus discípulos mostrando que nós somos

como as ovelhas. E ele como o pastor.

Ele nos guia pelos melhores caminhos, ensina-nos a evitar os perigos, a

contornar os obstáculos. Seguindo-o estaremos seguros  e chegaremos felizes no final.

Porém se, como a ovelha desgarrada, nos perdermos pelo caminho  

enfrentando dificuldades e dor, já arrependidos; como o pastor, Ele nunca

nos abandonará, e nos resgatará de onde estivermos.
E ao retornarmos todos os bons amigos espirituais ficarão felizes  por nós!


(Texto criativo da parábola de Jesus.Poderá ser usado, se preferir, o livro Histórias que Jesus contou)

Após a história, conversar com as crianças sobre qual lição se tira desta parábola.

Atividade1:Colar algodão na ovelhinha:


Atividade 2:Fazer o caminho do pastor:




Atividade 3:Pintar o Pastor com as ovelhas: