08/08/2011

lição da borboleta

1° momento: alongamento com música. A medida que fala uma parte do corpo faz um movimento diferente. Música: Com meu corpinho (adaptação da música da dona Aranha.)
                letra:Patrícia Simões

                                                  Com minha cabeça ás vezes digo sim
                                                   ás vezes digo não,ás vezes eu não sei
                                                    Talvez, quem sabe?!
                                                  Mas tenho uma cabeça pra pensar!
                                                     Com os meus ombrinhos ás vezes digo sim
                                                     ás vezes digo não, ás vezes eu não sei
                                                       talvez, quem sabe?!
                                                     Mas tenho cabeça pra pensar!
                                                    Com minhas mãozinhas ás vezes vou pra frente
                                                     ás vezes vou pra trás, ás vezes eu não sei
                                                   talvez, quem sabe?!
                                                      Mas tenho uma cabeça pra pensar!
                                                  Com minha cintura ás vezes vou pra um lado
                                                  ás vezes vou pro outro, ás vezes eu não sei
                                                       talvez, quem sabe?!
                                                     Mas tenho uma cabeça pra pensar!
                                                    Com os joelhinhos ás vezes vou pra baixo
                                                     ás vezes vou pra cima, ás vezes eu não sei
                                                     talvez, quem sabe?!
                                                       Mas tenho uma cabeça pra pensar!
                                                      Com o corpo todo ás vezes vou pra frente
                                                      ás vezes vou pra trás, ás vezes vou pra um lado
                                                      ás vezes vou pra outro, ás vezes vou pra baixo,
                                                     ás vezes vou pra cima
                                                       Talvez, quem sabe?!
                                                          Mas tenho uma cabeça pra pensar!


 2° momento: prece
3° momento: tema: A lição da borboleta
Um dia,uma pequena abertura apareceu num casulo. Um  homem sentou e observou a borboleta por várias horas, conforme ela se esforçava para fazer com que seu corpo passasse através daquele pequeno buraco.
Então pareceu que ela havia parado de fazer qualquer progresso. Parecia que ela tinha ido o mais longe que podia e não conseguia ir mais.
O homem decidiu ajudar a borboleta: ele pegou uma tesoura e cortou o restante do casulo. A borboleta então saiu facilmente. Mas seu corpo estava murcho, era pequeno e tinha as asas amassadas. O homem continuou a observá-la, porque ele esperava que, a qualquer momento, as asas dela se abrissem e esticassem para serem capazes de suportar o corpo que iria se afirmar.
Nada aconteceu! Na verdade, a borboleta passou o resto de sua vida rastejando com um corpo murcho e asas encolhidas. Ela nunca foi capaz de voar. O homem, em sua gentileza e vontade de ajudar não compreendia que o casulo apertado e o esforço eram necessários para a borboleta vencer as barreiras. Era o desafio da natureza para mantê-la viva. O seu corpo se fortaleceria e ela estaria pronta para voar assim que se libertasse do casulo.
Algumas vezes o esforço é tudo que precisamos na vida. Se Deus nos permitisse passar pela vida sem obstáculos, não seríamos como somos hoje.
                                                                                                      (autor desconhecido)



 Contei a história mostrando um casulo feito de t.n.t com uma borboleta feita de tecido dentro.Assim elas visualisaram todas etapas da história pra facilitar o entendimento.
Depois conversamos sobre a história:
O que o homem fez foi certo? Por que?
A crianças conseguiram entender a moral da história: apesar de parecer difícil para a borboleta sair do casulo, ela precisava fazer isso sozinha pois o próprio esforço feito transformaria seu corpinho de lagarta em um corpinho mais resistente e de asas fortes e seguras!