Os animais tem alma?


“O homem não é o único animal que pensa! É o único animal que pensa que não é animal.” (Pascal)

 Os animais têm alma?
Fazer essa pergunta as crianças e esperar que elas respondam.
Contar as seguintes histórias pra elas ( de forma reduzida, pode se usar recursos como ilustrações ou fantoches)


Chico Xavier tinha uma cachorra de nome Boneca, que sempre esperava por
ele, fazendo grande festa ao avistá-lo. Pulava em seu colo, lambia-lhe o rosto como se o beijasse. O Chico então dizia: - Ah Boneca, estou com muitas pulgas !!!! Imediatamente ela começava a coçar o peito dele com o focinho. Boneca morreu velha e doente. Chico sentiu muito a sua partida. Envolveu-a no mais belo xale que ganhara e a enterrou no fundo do quintal, não sem antes derramar muitas lágrimas. Um casal de amigos, que a tudo assistiu, na primeira visita de Chico a São Paulo, ofertou-lhe uma cachorrinha idêntica à sua saudosa Boneca. A filhotinha, muito nova ainda, estava envolta num cobertor, e os presentes a pegavam no colo, sem contudo desalinhá-la de sua manta. A cachorrinha recebia afagos de cada um. A conversa corria quando Chico entrou na sala e alguém colocou em seus braços a pequena cachorra. Ela, sentindo-se no colo de Chico, começou a se agitar e a lambê-lo.- Ah Boneca, estou cheio de pulgas !!!, disse Chico. A filhotinha começou então a caçar-lhe as pulgas e parte dos presentes, que conheceram a Boneca, exclamaram:- Chico, a Boneca está aqui, é a Boneca, Chico !!! Emocionados perguntamos como isso poderia acontecer. O Chico respondeu:- Quando nós amamos o nosso animal e dedicamos a ele sentimentos sinceros, ao partir,os espíritos amigos o trazem de volta para que não sintamos sua falta. É, Boneca está aqui, sim,e ela está ensinando a esta filhota os hábitos que me eram agradáveis. Nós, seres humanos, estamos na natureza para auxiliar o progresso dos animais, na mesma proporção que os anjos estão para nos auxiliar. Portanto, quem chuta ou maltrata um animal é alguém que ainda não aprendeu a amar”

 


2 “Francisco de Assis que, no Século XIII tinha cuidados
extremos com os animais. Animais selvagens, maltratados por outras pessoas, costumavam fugir para junto dele. Em sua presença, encontravam refúgio. Frequentemente libertava cordeiros da ameaça da morte porque sentia
compaixão. Chegava a retirar minhocas da estrada para que não
fossem esmagadas pelos passantes. Ele chamava a todos os animais de irmãos e irmãs.” Fonte: internet


3 “No mês de janeiro de 1887, a senhora Bosc, viúva do eminente engenheiro, estava sentada perto da chaminé do nosso apartamento no número sete da rua de Lille, em Paris, quando o conde Levofl, presidente da Alta Corte de Moscou, chegando da Rússia, nos fez a primeira visita. Nós o havíamos apresentado à senhora Bosc e, enquanto eu escrevia, eles conversavam um com o outro. Em um dado momento, a senhora Bosc disse: Percebo ao vosso lado um cão que parece ser muito ligado a vós. É um grande terranova branco, com as patas e as orelhas pretas e uma estrela preta na testa. Tem em torno do pescoço uma coleira de prata, fechada por uma pequena cadeia, com a inscrição Serge Levolf e o nome do cão (que a vidente citou, mas o senhor Leymarie se esqueceu). Possui uma linda cauda comprida e vos acaricia, olhando para vós. A estas palavras os olhos do senhor Levofl se encheram de lágrimas e ele contou: Na minha infância eu era ágil e destro e meus pais me confiaram a guarda de meu cão, que foi exatamente descrito. Ele me salvou a vida por mais de uma vez, tirando-me das águas do rio em que estava a ponto de afogar-me. Tinha doze anos quando perdi o fiel amigo e chorei como se perdesse um irmão. Fico feliz ao saber que ele está perto de mim, com a certeza de que esses companheiros de nossas vidas tenham uma alma inteligente que sobrevive à morte do corpo e um perispírito graças ao qual podem reconstituir os seus corpos, com a coleira e a sua inscrição ainda. Posso, além disso, reconhecer na senhora um médium de grande poder, que despertou em mim recordações de há quarenta anos. Obrigado, madame, e que Deus a abençoe. A senhora Bosc viu ainda o cão fazer grandes manifestações de alegria e depois desaparecer pouco a pouco. Ora, nós não esperávamos o conde Levoff, que a senhora via pela primeira vez, e nenhuma relação nunca existiu entre nós. Da minha parte, eu não sabia que o nome próprio do conde era Serge.” Ernesto Bozzano (os animais tem alma?)

Como vimos crianças, os animais tem alma sim. Segundo o Livro dos Espíritos:

“É, porém, inferior à do homem. Há entre a alma dos animais e a do homem distância equivalente à que medeia entre a alma do homem e de Deus”.

“Após a morte, conserva a alma dos animais a sua individualidade e a consciência de si mesma? Conserva a sua individualidade; quanto à consciência do seu eu, não. A vida inteligente lhe permanece latente”

Então podemos concluir que os animais são seres que estão conosco nessa jornada na Terra para evoluirmos juntos. Assim como nós merecem respeito, cuidados, carinho.

 

Apelo em favor dos Animais

“Homens! Tratai bem os vossos animais, limpai-os, curai-os, alimentaios fartamente, dai-lhes descanso, folga no serviço, porque são eles que vos ajudam na vida, são eles que vos auxiliam na manutenção da vossa família, na criação dos vossos filhos!(...)Os animais domésticos são vossos companheiros de existência terrestre; como vós, eles vieram progredir, estudar, aprender! Sede seus anjos tutelares (...) (Cairbar Schutel - Gênese da Alma - págs. 118 a 120)

 


 “Animais tem Espíritos protetores - anjos de guarda? Os espíritos, por menores que sejam, nunca são desamparados por Deus, que lhes concede protetores espirituais, que os auxiliam na jornada da vida. (Cairbar Schutel - Gênese da Alma, p. 90)”

“Alguns Espíritos cuidam de grupos de animais e, a medida que vão evoluindo, o atendimento vai tendendo a individualização. (Álvaro – A Questão Espiritual dos Animais, p.68)”

Eles também evoluem, dentro da capacidade que é possível a um animal. Vamos cuidar bem deles pois como nos ensinou Jesus: Devemos amar ao próximo. Eles também são nossos próximos.

Sugestão de atividade:Pintar com as crianças mascaras de bichinhos:

 http://espacoeducar-liza.blogspot.com.br/2012/12/mascara-de-leao-mascaras-de-leao.html

Atenção: Prezados Evangelizadores, educadores, pais e responsáveis. A bibliografia espírita básica é categórica ao afirmar que os animais tem alma mas não espírito. Além disso não reencarnam. Devido á nossa incompreensão muitas coisas ainda não haviam sido esclarecidas. Porém na questão 610 do livro dos espíritos: “ter-se-ão enganado os Espíritos que disseram constituir o homem um ser á parte na ordem da criação?“Não, mas a questão não fora desenvolvida. Demais, há coisas que só a seu tempo podem ser esclarecidas, o homem é, com efeito, um ser á parte, visto possuir faculdades que os distinguem de todos os outros e ter outro destino. A espécie humana é a que Deus escolheu para a encarnação dos seres que podem conhecê-lo”

Para sugestão de pesquisa e curiosidade, acrescento aqui uma entrevista do autor do livro TODOS OS ANIMAIS MERECEM O CÉU. Este foi o título escolhido pelo autor e veterinário Marcel Benedeti para o livro que relata a reencarnação dos animais, a eutanásia, o sofrimento como forma de evolução desses seres, a existência de colônias que cuidam dos animais no plano espiritual e outras questões importantes. Segue entrevista realizada por Érika Silveira (Extraído da Revista Cristã de espiritismo nº 29, páginas 54-59).

Como o livro foi escrito?
Escrevi o livro em menos de um mês, durante os intervalos das consultas, espírito que ditou não quis se identificar.
As cenas foram surgindo em uma tela mental e ao mesmo tempo um espírito narrava os episódios. Outras vezes, não havia imagem, apenas a narrativa; nesses momentos se tornava mais difícil. Apesar de achar o livro maravilhoso, não acreditava que alguma editora pudesse se interessar pelo assunto. Mas certo dia estava ouvindo a rádio Boa Nova quando anunciaram o concurso literário espírita. Resolvi participar e acabei ganhando o concurso 2003-2004 e editando o livro pela editora Mundo Maior.
O que o livro acrescentar para os veterinários e pessoas que possuem animais?
Se as pessoas não tiverem a visão espiritual em relação aos animais, que eles tem espírito e sentimentos vão continuar tratando esses seres como objetos, como era há pouco tempo atrás. Essa onda de conscientização é recente.
Entramos na questão também de comer carne; cada um tem que perceber o que está fazendo. Eu mesmo comia carne e parei para pensar porque comia, se meu corpo recusava, me fazia mal... Mas quando comecei a lembrar as descrições feitas no livro a respeito do matadouro, passei a sentir repugnância da carne.

Sendo veterinário e espírita, como analisa a questão da eutanásia?


O ser humano tem o carma, o animal não. O animal tem consciência, mas muito mais restrita, em relação ao ser humano. Ele segue muito mais os seus instintos.
Então, como não tem carma, a eutanásia deve ser o último recurso utilizado; o veterinário deve fazer todo o possível para salvá-lo.
Se o animal estiver sofrendo muito e não existir outra maneira, o plano espiritual não condena, porque é um aprendizado tanto para o animal quanto para o dono que precisa tomar a decisão.
Os animais reencarnam?
Há um capítulo no livro que explica como ocorre a reencarnação dos animais. Este descreve que cada espécie de animal leva um tempo para reencarnar, mas por possuírem o livre-arbítrio ainda muito restrito, uma comissão avalia as fichas dos animais e estabelece o ambiente que deverão nascer e a espécie.
Como o conhecimento espiritual pode ajudar o veterinário no trato com os animais?
O veterinário, em geral, por natureza, mesmo não sabendo já é espiritualizado, pelo fato de gostar de animais e querer salvar a vida deles. Quando o veterinário adquire consciência de que o animal não é um objeto e sim um ser espiritual, que possui inteligência e sentimento, muda o seu ponto de visa, passa a enxergar os fatos de uma forma mais ampla. Com certeza se mais veterinários tivessem um conhecimento espiritual, o tratamento em relação aos animais seria melhor.
Como é aplicada a homeopatia para animais?
No Brasil, a homeopatia ainda é pouco aplicada nos animais porque muitos acham que não funciona. Só utilizo a homeopatia quando o dono do animal permite e, em casos mais graves, a homeopatia entra como terapia complementar, porque demora um pouco mais para trazer resultado e alguns casos são urgentes.
O uso da homeopatia é igual tanto para pessoas quanto para animais. A única diferença é que o animal não fala, então o dono precisa ser um bom observador para relatar a personalidade do animal para o veterinário, e muitas vezes, não possui as informações necessárias para um diagnóstico mais preciso.
Pergunto, por exemplo, se o animal gosta de quente ou frio, do verão ou do inverno, a posição em que dorme, entre outras perguntas do gênero.
Tive o caso, de um gato com câncer e que em decorrência da doença estava com o rosto deformado. Como tratamento ele melhorou 70%. Só não foi melhor porque esse gato saia e demorava a voltar e com isso interrompia o tratamento.
Cuidei também de um cachorro com problema de comportamento muito; agressivo. O animal, depois de 10 dias, parecia outro, muito mais calmo. Utilizo também florais para animais em casos emocionais. Se nós equilibramos emocional, o organismo ganha condições combater as bactérias.
E os próximos livros?
Já tenho na editora outro livro em análise que tem o título: Todos os animais são nossos irmãos. E já estou escrevendo o terceiro. Pelas informações que recebi do plano espiritual, serão seis livros.

Segue  vídeo com Divaldo Pereira Franco Evolução espiritual dos animais

 
 
Segue também um vídeo recente do Programa Transição: Os animais e o mundo espiritual