27/12/2012

Brasil

Brasil



Olavo Bilac



Desde o Nilo famoso, aberto ao sol da graça,

Da virtude ateniense à grandeza espartana,

O anjo triste da paz chora e se desengana,

Em vão plantando o amor que o ódio despedaça,



Tribos, tronos, nações... tudo se esfuma e passa.

Mas o torvo dragão da guerra soberana

Ruge, fere, destrói e se alteia e se ufana,

Disputando o poder e denegrindo a raça.



Eis, porém, que o Senhor, na América nascente,

Acende nova luz em novo continente

Para a restauração do homem exausto e velho.



E aparece o Brasil que, valoroso, avança,

Encerrando consigo, em láureas de esperança,

O Coração do Mundo e a Pátria do Evangelho.



Do livro Parnaso de Além-Túmulo. Psicografia de Francisco Cândido Xavier

Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/poesia/brasil-37672/#ixzz1Yc5AG8Uy